Atitude
Casa Nem

Casa Nem

Ponto de encontro e apoio ao público LGBTIs no Rio

Na Lapa, no Rio de Janeiro, no coração da boemia, próximo ao beco do Rato, onde era a Casa Nuvem, local onde passam artistas, músicos, gente antenada e ligada nas causas sociais, ou tão somente o povo o povo a fim de diversão e música. Desse cenário plural e diverso nasce a Casa Nem. Símbolo de luta, resistência e pode-se chamar de lar. É ali onde transexuais, travestis e transgêneros encontram acolhimento, apoio e até uma nova família para chamar de sua. Por meio de oficinas, debates, festas e shows, o espaço empodera o público LGBTIs em situação de vulnerabilidade social e serve de inspiração para o mundo.

Pessoas dançando e interagindo no interior da Casa Nem
Reprodução da Internet

Embora ainda existam aqueles que acreditam em “cura gay” e outras loucuras do tipo, é importante ressaltar o quanto lugares como esta casa, administrada somente por ativistas trans, ajudam a resgatar a autoestima de quem é alvo constante de preconceito e rejeição, incluindo homossexuais, muitas vezes expulsos de casa assim que revelam sua orientação sexual.

As festas, que tem animado ainda mais as noites cariocas, são feitas para arrecadar fundos, embora pessoas trans não paguem por nenhuma atividade. Como ninguém vive só de noitadas, o local oferece atividades focadas na autonomia e cultura como o PreparaNem, um cursinho pré-Enem onde a ideia começou e que agora já alcança novos horizontes no Rio.

O endereço também oferece aulas de costura, fotografia, história da arte, libras (língua brasileira de sinais) e yoga, voltadas ao público trans, travestis e aos demais que “se considerem Nem”, segundo as próprias palavras. Em junho, as pequenas instalações foram palco para um grande debate: o turismo sexual e as Olimpíadas. Além disso, é a morada de muita gente. Funcionando como casa de passagem, acolhe pessoas até que estas tenham a vida reestruturada e cedam o espaço para outras.

Ter seus direitos mínimos assegurados e a possibilidade acolhimento social e emocional fazem da Casa Nem um ponto importante para o desenvolvimento social. A casa é aberta só chegar e trocar uma ideia, levar gentileza e vontade de trocar já é o início de grandes parcerias.

Inscreva-se na Newsletter do site da Cleo