Experiências
Ciranda de Pedra

Ciranda de Pedra

Cleo viveu Margarida no remake da novela de 1981

Depois de personagens na novela das nove e das sete, Cleo retornou à TV como Margarida, em Ciranda de Pedra, inspirada na obra homônima de Lygia Fagundes Telles, escrita por Alcides Nogueira. A primeira versão da novela foi ao ar em 1981, em 2008 Ciranda de Pedra retornava, não como remake, e sim como uma nova adaptação da história. A trama girava em torno de Laura (Ana Paula Arósio), mulher inteligente e culta casado com um advogado bem sucedido, no entanto, ela era acometida por distúrbios emocionais. Ela é tratada por Daniel (Marcelo Antony), médico e seu ex namorado, que esconde no início da novela que ainda é apaixonado por ela. Depois de problemas familiares Laura decide se separar de Natércio (Daniel Dantas), e ele por sua vez ameaça persegui-la e interná-la em um sanatório.

Cleo e Bruno Gagliasso atuando em Ciranda de Pedra
Reprodução: TV Globo

Depois que vai morar com Daniel na Vila Mariana, ela conhece Margarida, personagem vivida pela Cleo, uma jovem professora que é apaixonada por Eduardo (Bruno Gagliasso), um jovem engenheiro que acaba de chegar à cidade. Margarida é uma das primeiras personagens de Cleo com um tom mais romântico, no estilo mocinha. As outras eram do tipo mais rebelde e sensual.

Margarida é uma garota sonhadora. Romântica, doce e elegante. Leva sua profissão com muito amor e convicção e é como uma mãe para as crianças. Ao longo da novela se apaixona por Eduardo, eles namoram, mas ele se apaixonara por Virgínia (Tammy de Calafiori) filha de Laura. O fim da trama revela um final feliz para a Margarida.

Ciranda de Pedra foi uma novela em que haviam muitos personagens femininos em destaque, e tratava de diversos assuntos, entre eles a posição da mulher na sociedade e sua emancipação, já que a trama era ambientada em 1958. Pode-se dizer que foi uma obra em que se pode falar bastante sobre a mulher, suas diferenças e a busca pela igualdade. O autor Alcides Nogueira se inspirou na trama de 1981, mas inseriu um núcleo cômico que não tinha na primeira versão, e o personagem Eduardo foi um dos poucos elementos aproveitados.

Inscreva-se na Newsletter do site da Cleo