Atitude

A Dança Oriental Terapêutica

O método criado por Patricia Passo para entendimento e alinhamento do corpo.

A dança, desde suas origens, é uma atividade psicofísica. O homem antigo percebeu os efeitos catárticos da prática corporal e a utilizou como fonte de comunicação, criação e sem dúvida, de expressão de seus sentimentos mais profundos. Descobriu em suas próprias sensações a partir do exercício desta atividade, que corpo, mente e espírito sempre estiveram unidos desde o início.

O entendimento de que o corpo podia ser utilizado como instrumento para conectar-se consigo mesmo; e de que a repetição da atividade corporal com o propósito expressivo o aproximaria dos seus ancestrais eram evidentes. Tanto é assim, que ao estudar a mitologia da criação das antigas civilizações ancestrais encontramos menções a dança como a primeira manifestação, o princípio de concepção da vida. Depois de anos de docência na Dança Oriental Fusion, a Escola Patricia Passo desenvolveu o seu próprio método de Dança Oriental Terapêutica (DOT).

O objetivo da Dança Oriental Terapêutica é ser uma ferramenta de voltar para si mesmo. Os movimentos internos, característicos desta prática, ajudam a estimular este reencontro. A técnica deste método DOT, a diferencia de outras modalidades de danças terapêuticas, por basear-se em um amplo estudo do corpo humano, não só desde sua anatomia mais também desde sua geometria, seus centros vitais, suas dimensões, seus alinhamentos e equilíbrios. Acreditamos que a harmonia corporal e o desenvolvimento da consciência do corpo atuam diretamente em nosso bem-estar psicofísico. Por isto, esta prática aumenta nossa capacidade perceptiva, nossa consciência corporal, nossa força vital e permite que nos expressemos cada vez com maior liberdade e verdade.

Patrícia Passo mostrando a Dança Oriental Terapêutica

Os pilares básicos do método DOT

  • Alinhamento corporal e energético
  • Estudo e percepção de nossa estrutura corporal
  • Desenvolvimento da consciência corporal
  • Estudos das dimensões corporais e nossos corpos sutis
  • Práticas das espirais pélvicas e escapulares, assim como sua conexão com as espirais ascendentes e descendentes.
  • Toques e manipulações dinâmicas para redirecionar obstruções nos canais corporais.
  • Relação dos centros energéticos do corpo com nossos estados psíquicos.
  • Entrar em contato e perceber os padrões corporais adquiridos.
  • Empoderamento da mulher e conexão com o princípio do sagrado feminino.
Inscreva-se na Newsletter do site da Cleo