Atitude

Entre dois amores

Cleo foi Kátia em O Caçador, vivia um triângulo amoroso com Cauã Reymond e Alejandro Claveaux

Um triângulo amoroso, uma caçada, um diagnóstico de bipolaridade, essa era um pouco da história de Kátia vivida por Cleo na série O Caçador (2014) que foi ao ar na TV Globo. A produção contava sobre André (Cauã Reymond), que após três anos preso saia da penitenciária pra provar sua inocência. Ele integrou a Divisão Antissequestro da Polícia Civil e queria mostrar para a família, que lhe virou as costas, que era íntegro e não cometeu crime algum. Quem o ajuda é o delegado Lopes, vivido por Ailton Graça, dando um emprego como investigador, um caçador de recompensas. A situação se complica com a chegada de sua cunhada, Kátia, por quem nutre uma paixão, deixando o marido dela e seu irmão Alexandre (Alejandro Claveaux) furioso. Com isso, Alexandre usa o cargo de delegado para perseguir e prejudicar o irmão, André, a quem culpa pela morte do pai.

No início desse mês a série estreou em Honduras pelo canal VTV. O nome traduzido para espanhol foi mantido como – El Cazador.

Personagens com transtornos de personalidade

Cleo tem tido a oportunidade, por meio do trabalho, de tocar em temas importantes e especiais com suas personagens. Com Kátia o assunto foi o diagnóstico de bipolaridade da personagem. Pessoas que sofrem com essa doença tem picos de depressão seguidos de picos de euforia, entre outras características mais profundas. A angústia de quem é bipolar é de conseguir se manter no meio do caminho, sem cair para os extremos. Outra personagem que também tinha um diagnóstico difícil era Tamara, com transtorno de Borderline, outro grave distúrbio de personalidade.

Essas personagens com questões mais fortes encorajam muitas pessoas e irem em busca do diagnóstico certo e de ajuda para melhor qualidade de vida.

Katia e Tamara, personagens de O Caçador

Inscreva-se na Newsletter do site da Cleo