Francis contra o crime e o machismo

A primeira imagem associada às mulheres é a de beleza, feminilidade e sensualidade: Cléo não perdeu nada disso para dar vida a Francis, policial de um intenso batalhão no longa Operações Especiais, lançado em 2015. Sua personagem, além de bela, educada e, a princípio, delicada, mostra-se uma policial durona, forte e corajosa ao longo da trama, que conta a história de um grupo de policiais enviados a uma fictícia cidade no interior do Rio de Janeiro para combater o crime local.

Reprodução: Internet

Francis trabalhava na recepção de um hotel quando sofreu um assalto a mão armada. Com alguns problemas pessoais e após o trauma vivido, decide prestar um concurso para a polícia. Aprovada, o drama de Francis se intensifica quando ela é chamada para uma operação especial no interior do estado, mesmo sem treinamento adequado. O grupo é enviado para São Judas do Livramento, cidade invadida por bandidos que fugiram durante a ocupação do Complexo do Alemão. A partir desse momento, a personagem se vê diante dois problemas: superar os próprios medos para sobreviver na força-tarefa e lidar com o machismo de colegas de trabalho, que não reconhecem a capacidade de uma mulher para o cargo.

O filme traz uma importante reflexão sobre a posição das mulheres na sociedade, e a personagem de Cleo é uma demonstração clara da capacidade feminina em qualquer profissão. A história de Francis, inclusive, foi escrita para ser apenas uma participação especial a pedido da própria Cleo, mas traz um debate tão necessário que tornou-se trama central. Confira abaixo comentários da equipe sobre a produção:

Apesar de apaixonada por armas, Cleo passou por uma intensa preparação física para dar vida a Francis. Foram duas semanas de acompanhamento com policiais da Academia de Polícia Civíl (Acadepol), além de treinamento de tiro e aula de invasão e progressão. “A parte física exigiu muito de nós. Eu já tinha atirado antes, mas fiz aula de tiro pela primeira vez para o filme”, contou em entrevista ao Diário de Pernambuco. Confira abaixo como foi essa preparação:

Impactante e envolvente, a história de Francis é o que conduz a trama de Operações Especiais, e adiciona ao enredo de justiça, honestidade e luta contra o crime a história de uma mulher ocupando o papel protagonista em um filme de ação. Ao longo do filme é possível observar seu amadurecimento enquanto policial, e sua luta enquanto mulher contra todo o machismo que recebe dentro da profissão. Ela caminha de uma personagem com medo para uma mulher corajosa, e essa superação é a principal mensagem de Francis: mostrar a força que todas as mulheres têm para seguir com seus ideais, mesmo com todo o preconceito e dificuldade. Francis é exemplo de garra.

Inscreva-se na Newsletter do site da Cleo

Como se perder em … Porto Alegre

Por: Ket Rodrigues Quando me perdi em Porto alegre!? Quando vi suas esquinas, muros, parques, cheiros… Há 7 anos atrás fui recebida por essa Porto Muito Alegre, com (a)braços largos. É uma das cidades mais arborizadas do país! Terra de Adriana Calcanhotto, Caio Fernando Abreu, entre tantos outros artistas. Moinhos de vento, bairro charmoso com […]

Inscreva-se na Newsletter do site da Cleo

Brave Kids: novos caminhos para crianças cariocas

O ator Creo Kellab quando criança fez parte de um projeto social em Minas Gerais, iniciou como voluntário no projeto Mais Caminhos após perceber a necessidade de retribuir o auxílio que recebera outrora. Ao longo de sua carreira, o mineiro, ao mudar-se para o Rio de Janeiro passou por inúmeras ocasiões, morou por meses na rodoviária do Rio, onde pode contar com auxílio de amigos e parceiros de trabalho até firmar-se como ator. Tempos depois, ao perceber que a vida dá algumas coisas e empresta outras, afirma ele, surgiu a necessidade de retribuir tudo que recebera desde criança.

“Sempre participei de projetos sociais aqui e ali. Mas pensei o que poderia fazer de verdade. Daí veio na cabeça à vontade e devolver o que eu recebi da vida. Iniciei como voluntário no Brave Kids, por meio do Mais Caminhos e entendi o real sentido da troca, cooperação e ajuda”, ressalta Creo.

Morador de Ipanema, próximo das comunidades Pavão, Pavãozinho e Cantagalo, iniciou seu trabalho no Mais Caminhos como professor de teatro, dando aulas para crianças em idade pré-escolar para que elas pudessem exercer sua criatividade e a partir dela mostrar novos rumos e possibilidades dentro e fora das comunidades. Há dois anos recebeu o convite para ir à Polônia representar o Brasil, como líder de equipe, no projeto chamado Brave Kids, que une 20 países por 27 dias para discutir melhorias para crianças menos favorecidas, oferecendo esperança através da cultura de cada país.

Creo Kellab liderando crianças | Brave Kids: novos caminhos para crianças cariocas
Foto: Acervo pessoal de Creo Kellab

Creo participou como líder de seis crianças de 8 a 14 anos, criando um espetáculo que mostrava o Brasil, a comunidade, ponto de vista histórico de alguma expressão cultural. Foi certeiro o sucesso dos espetáculos e as participações em 2015 e 2016, culminando na chamada para fazer parte da equipe de direção do show final de 2017, de encontro dos 20 países participantes, com aproximadamente 120 crianças no palco, para um único show.

Este ano o projeto final de encontro das equipes, incluindo o Mais Caminhos, único representante brasileiro no projeto acontecerá em Julho na Polônia, no entanto é necessário auxilio para que o Creo possa estar presente representando o Brasil na direção desse projeto. Com a ideia de angariar fundos para participar vou criado um financiamento coletivo no Vakinha.com para que custear os gastos básicos da ida do líder para a Polônia para realização do projeto final. Parar participar basta acessar o link e doar.

“Estou muito feliz com o convite do Brave Kids deste ano e minha expectativa esse ano é poder usar todas as ferramentas que aprendi com o trabalho social e canalizar toda minha energia em função de 200 crianças carentes, e refugiados que lá estiverem. Vai ser incrível ser o primeiro brasileiro a compartilhar esse sentimento mundial de união, pontua Creo.

CLIQUE AQUI PARA CONTRIBUIR

Mais Caminhos

Fundada em 2009, o projeto Mais Caminhos tem como objetivo promover a educação e maximizar o potencial de crianças e adolescentes carentes das comunidades Pavão-Pavãozinho e Cantagalo do Rio de Janeiro no período contrário ao seu turno escolar. Auxiliar esses jovens a realizar seus sonhos e fazê-los se empoderarem para que construam um futuro melhor e diferente é o foco principal do projeto que oferece apoio educacional e financeiro necessário para melhorar suas perspectivas futuras. No Mais Caminhos é criado um ambiente encorajador onde crianças e adolescentes carentes são tratados com respeito e tem a oportunidade de desenvolver habilidades e conhecimentos para capacitá-los para o caminho de uma vida bem-sucedida.

Brave Kids

O projeto Polonês Brave Kids tem como objetivo proporcionar o entendimento transcultural entre jovens e crianças de diferentes países e culturas, por meio de processo artísticos colaborativos. Reunir crianças de diversos locais do mundo com o intuito de trocar informações e experiências e inspirá-las a vislumbrar possibilidades de um mundo e um futuro melhor. Jovens de diversos países, divididos em equipes se encontram na Polônia, onde ficam hospedados em casas de voluntários, durante o período apresentam seu projeto artístico, participam de debates e da criação de um espetáculo que reúne todas as equipes.

A troca artística aproxima as crianças e suas culturas, mostrando que existem muitas possibilidades de existir e trocar. Expressar sobre como é a vida no seu país de origem traz um entendimento maior por parte dos jovens. Coma orientação de facilitadores, os jovens participantes também são apoiados para ensinar e liderar uns aos outros, incentivando-os a trocar ideias, habilidades e abordagens. Os participantes são apoiados para descobrir seu próprio potencial e valor, o que aumenta a sua confiança e aspirações.

Inscreva-se na Newsletter do site da Cleo

Cantareiros e a solidariedade por meio da música

Levar alegria, bem-estar e afeto para pessoas em necessidade, através do canto em grupo. Contribuir para a humanização dos tratamentos hospitalares, e elevação da auto-estima e da esperança de idosos e crianças em necessidade é o objetivo do projeto social Cantareiros. O grupo iniciou em 2007 com 7 cantores sob a direção de Jules Vandystadt. Os participantes do projeto se reuniram para levar por meio da música, conforto e alegria, em asilos, hospitais, creches e orfanatos. As apresentações ocorriam principalmente no período do natal, no mês de dezembro.

Dez anos depois o grupo conta com aproximadamente 170 cantores e instrumentistas que se apresentam em muitos locais espalhados pelo Rio de Janeiro. As visitas deixarem de ser realizadas somente no período do natal e se estenderam aos demais meses do ano, afinal solidariedade não tem data para acontecer e quanto mais melhor. Dezembro continua sendo uma “maratona natalina”, pois os pedidos de visitas às entidades só cresce, indo à todas as zonas da cidade. Os arranjos diferenciados, a competência musical aplicada nas canções clássicas de natal, músicas brasileiras e estrangeiras destacam a qualidade e preciosismo do trabalho voluntário desse grupo de cantores.

“Enquanto idealizador eu sinto orgulho do projeto, comecei em 2007 com pouco cantores, e é impressionante como ele cresceu em 10 anos, vejo o Cantareiros como meu projeto de vida. Gostaria de ter uma sede, transporte, ter cursos de musicalização para pessoas com necessidades especiais, e espalhar essa marca para outros tipos de assistência sempre com relação à música, pois a premissa nossa é levar a música pra humanizar os tratamentos médicos, os cuidados de idosos e crianças”, ressalta Jules Vandystadt.

Grupo Cantareiros | Cantareiros e a solidariedade por meio da música
Imagem: Acervo Grupo Cantareiros

Com o objetivo de espalhar amor e solidariedade através do canto, para o máximo de pessoas possíveis, dentro e fora do Rio de Janeiro. Para eles, a música como veículo terapêutico de bem-estar e cura, a solidariedade enquanto caminho de humanização e auxílio, o canto como ferramenta de conexão e afeto, e quem dirá ao contrário ao ouvir a primeira nota?!

“Pra esse ano, após a oficialização da Ong, esperamos dar conta das propostas que vem aparecendo e fechar parcerias para e expandir o projeto Cantareiros pra várias cidades do país e até mesmo para fora do Brasil”, pontua Jules Vandystadt.

Ao longo de 10 anos o grupo Cantareiros já realizou mais de 300 visitas, sendo mais de 51 no ano de 2016. Pretendem expandir as atividades do grupo cada vez mais, em âmbito nacional.

O projeto foi indicado ao Prêmio Extraordinários 2014 (Jornal EXTRA) na categoria saúde. A premiação contemplava iniciativas sociais de pequeno porte, mas de largo alcance, que visam melhorar a qualidade de vida da comunidade. A próxima apresentação será no Hemorio, dia 26 de abril, pela manhã. Para saber como colaborar com o projeto e agendar visitas basta acessar o site – Cantareiros.

Inscreva-se na Newsletter do site da Cleo