Cegas em ação

Pequenas atitudes são um grande gesto. Duas meninas cegas criaram um canal no Youtube pra falar de coisas de meninas, coisas gerais e também mostrar como encaram a deficiência visual. No canal Cegas em Ação, Lorena Spoladore e Gabriela Vieira falam de muitos assuntos, e principalmente sobre a cegueira, como lidam com ela e como as pessoas lidam com elas por serem cegas.

Lorena é atleta paralímpica e perdeu a visão gradativamente desde os primeiros dias de vida em consequência de um glaucoma congênito. A família de Lorena mudou-se para Goiânia em busca de tratamento, mas aos 4 anos ela já tinha 95% da vista comprometida. No Rio 2016, subiu ao pódio duas vezes: um bronze no salto em distância e uma prata no revezamento 4x100m livre T11-13 ao lado de Terezinha Guilhermina, Thalita Simplício e Alice Correia.

cleo-atitude-cegas-em-acao

Agora o mais novo desafio para a atleta e Gabriela é mostrar para as pessoas sem deficiência e com deficiência, como levar a vida de forma mais alegre, mostrando o ponto de vista delas em temas polêmicos com o primeiro vídeo do canal onde conversam sobre como é serem chamadas de cegas, ou ainda noutro vídeo, em que falam sobre sentimento de pena e felicidade.

Ter um canal para tratar de temas assim, com representatividade é atitude pura. Que tal aprender um pouco mais com a meninas?

Vídeo do Canal

Inscreva-se na Newsletter do site da Cleo

Para entrar na história

Exaltar a vida e a superação após 11 dias das principais disputas da delegação brasileira em competições individuais ou coletivas chegam ao fim os Jogos Paralímpicos Rio 2016. Uma das melhores campanhas realizadas pelos nossos paratletas considerando o total de medalhas, o número de atletas, finais disputadas e de diferentes modalidades no pódio. Em Londres 2012, o país ficou em sétimo e obteve 21 ouros. Agora foram 14 medalhas douradas e o oitavo posto. Mas somadas às 29 pratas e aos 29 bronzes, o Brasil chegou ao recorde de 72 pódios em uma edição de Jogos Paralímpicos.

Ivete Sangalo na festa de encerramento das paralimpíadas

A cerimônia de encerramento realizada no Estádio do Maracanã, na noite deste domingo, após 11 dias de competições, fechando o ciclo que começou em 2009, quando a capital fluminense foi escolhida para sediar os Jogos. A festa de encerramento teve características brasileiras em termos de natureza e de suas diversas vertentes artísticas, como a música e dança, assim como já havia ocorrido nas Olimpíadas.

Festa de encerramento das paralimpíadas

Grandes intérpretes da música nacional fizeram parte do evento. A cerimônia começou com o som das guitarras de Andreas Kisser, do Sepultura, e de Fernandinho, famoso artista do frevo. Isso antes de os 160 porta-bandeiras serem convidados a entrar no campo. Autor do gol que deu o tetracampeonato paralímpico ao Brasil no futebol de 5 (para cegos), Ricardinho carregou o símbolo maior do País, sendo ovacionado pelo público presente no estádio carioca.

Festa de encerramento das paralimpíadas

A banda Nação Zumbi, Vanessa da Mata, Céu, Dream Team do Passinho, Nego do Borel, Gaby Amarantos e Ivete Sangalo animaram a festa. “A Paz”, música escrita por Gilberto Gil e João Donato foi a música escolhida pela cantora para dar início ao seu show. Um lindo evento para fechar dias de glória para nossos paratletas.

Festa de encerramento das paralimpíadas

Cleo foi embaixadora dos jogos e participou do revezamento da tocha paralímpica, esteve em diversas disputas e movimentou suas redes sociais com diversos post dos dias de jogos e se emocionou junto com as conquistas dos nossos heróis. Confira o vídeo.

Inscreva-se na Newsletter do site da Cleo

Os heróis da superação

Embaixadores paralímpicos na busca por mais visibilidade aos jogos que acontecem no Rio em setembro.

Inscreva-se na Newsletter do site da Cleo