Atitude
Veículo sustentável substitui carroças

Veículo sustentável substitui carroças

Solução alternativa a utilização de cavalos na coleta de lixo.

Um país grande como ainda possui grandes diferenças sociais e estruturais que aos poucos, com a colaboração geral podem ser diminuídas. Pra quem é dos grandes centros urbanos muitas vezes não vê por aí, rua a fora carroças puxadas por cavalos à cata de lixo. No entanto isso é bem comum em cidades de menor população, e em extremos do país.

Para se sustentar, algumas pessoas ganham dinheiro vendendo parte do lixo que sai das casas, como papéis e garrafas plásticas. Para levar esse material utilizam carroças puxadas por cavalos. Tem gente que acha que isso maltrata os bichos. Outras pessoas reclamam que as carroças atrapalham o trânsito porque andam muito mais devagar do que os carros.

Carroças de lixo René Caberales
Reprodução da Internet

O trabalho é digno e necessário, já que na maioria das vezes os sistemas urbanos de coleta e reciclagem não dão conta da grande produção de lixo nos dias atuais. Agora, a utilização de carroças puxadas por cavalos tem se tornado cada vez mais preocupante. Os animais sofrem mal tratos provenientes do freio (aparelho de metal onde prendem as rédeas, que ditam a direção a ser seguida, assim como freio), provocam úlcera, prendem a língua deles; muitos se tornam fracos, tem alimentação deficitária, carregam sobre carga, o que gera em grande parte, a morte.

Iniciativas surgem pelo país. Diversas regiões e estados sancionam leis que proíbem o uso de cavalos nesse processo. Mas o que fazer com quem trabalha e necessita dessa renda? E mais, nós também precisamos que este trabalho exista. Proibir o uso dos animais na coleta de lixo precisa vir acompanhada de uma ideia que proporcione aos trabalhadores sua renda, auxilie os animais e mantenha o serviço urbano.

Carroça de Lixo
Reprodução da Internet

Algumas alternativas vem surgindo em pontos do Brasil, principalmente no Rio Grande do Sul e Alagoas, a utilização de híbridos de bicicletas e carregadores acoplados. Esse meio de transporte recebe diversos nomes, mudando de local para local. A ideia é ótima, viabiliza o trabalho e libera os animais, mas existe o custo dessa troca de meio de transporte, aí entra a ação das Ongs em prol dos animais, empresas e até mesmo órgãos responsáveis, que se unem para melhor auxiliar no processo.

Há muito que ser feito, debatido, e executado para que isso ocorra. E nós podemos pensar de que forma ajudar.

Inscreva-se na Newsletter do site da Cleo